Matéria > Saúde

Carreta Ponto Final da Hanseníase atende centenas de pacientes em Paquetá do Piauí

  • 27/05/2018
  • Marcos
  • 77
PMSP-IMG-8002fc173f0501f44f6.png

Nos dia 24 e 25 de maio, dezenas de paquetaenses receberam atendimento de prevenção e tratamento contra a Hanseníase através da Carreta da Saúde Ponto Final Hanseníase. A ação, promovida pelo Ministério da Saúde e executada em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde do Piauí, Prefeitura Municipal de Paquetá do Piauí, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, disponibilizou consultas dermatológicas, avaliação de manchas na pele e realização de baciloscopia. Todos os procedimentos foram gratuitos e disponíveis para toda a população

Durante os dois dias, aproximadamente 450 pessoas foram atendidas pela equipe de profissionais da saúde. Pacientes de localidades próximas, como Barrocão, Ponta da Serra e Pai Amaro também, dentre outros também foram atendidos. A unidade móvel atendeu na praça principal da cidade onde foram feitos alguns diagnósticos da doença e iniciados os tratamentos.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Maria dos Remédios (Lili), a administração do prefeito Thales Pimentel tem a saúde como uma das principais prioridades de sua gestão. “Essa é uma oportunidade para que a população de Paquetá possa se consultar e receber orientações a respeito da hanseníase, os pacientes aqui diagnosticados com a doença foram orientados a realizarem o tratamento e encaminhados para Unidade Básica de Saúde mais próxima, em casos mais avançados, para a unidade de referência em Picos”, disse Maria dos Remédios (Lili, secretária de saúde.

A carreta funciona com cinco consultórios e um laboratório para diagnóstico e faz distribuição gratuita de medicamentos. Durante atendimento, os pacientes passam por consultas médicas e são avaliados através de exames e testes de sensibilidade.

Sobre a doença

A Hanseníase ataca principalmente a pele e os nervos, podendo afetar os braços, as pernas, as mãos e os pés. Se não for tratada, pode causar incapacidades ou deformidades nas mãos, pés, nariz, orelhas ou nos olhos. A doença pode atingir homens e mulheres, adultos e crianças. É transmitida de uma pessoa para outra por meio do contato próximo e prolongado. Pessoas com hanseníase param de transmitir a doença imediatamente depois que iniciam o tratamento.

No caso de suspeita da doença o paciente deve procurar uma unidade de saúde mais próxima. O tratamento é gratuito e está disponível em todas as unidades de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).

Facebook
Instagram