Matéria > Saúde

Paquetá do Piauí promove ações de prevenção à gravidez na adolescência

  • 07/02/2019
  • Marcos
  • 142
PMSP-IMG-55036db14c4088b3514.png

A Prefeitura Municipal de Paquetá do Piauí aderiu à Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, instituída pelo governo federal. Na manhã desta quinta – feira, 07/02, as secretarias municipais de saúde e de assistência social deram as mãos e realizaram uma palestra para os adolescentes do Núcleo de Cidadania dos Adolescentes (NUCA) sobre o tema com o objetivo de disseminar informações de teor educativo e métodos preventivos, contribuindo assim para a redução da gravidez precoce. A ação foi realizada nas dependências do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e contou com a colaboração dos profissionais do Núcleo de Apoio a Saúde da Família – NASF.

Os adolescentes presentes a atividade tiveram acesso a orientações referentes aos cuidados necessários para evitar a gravidez na adolescência, a exemplo de métodos contraceptivos, anticoncepcionais, prevenção contra Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s), entre outros métodos, assim como evitar a prática sexual em idade precoce. Além disso tiveram orientações sobre formas de se proteger de abuso sexual, higiene bucal, entre outros. A programação incluiu debate, bate papo, distribuição de panfletos, exibição de filmes, dentre outras ações.

A nutricionista Lorena Barros e o Educador Físico Vicente Alves destacaram a importância da abordagem sobre o tema e das orientações dadas para os adolescentes como forma de prevenir a gravidez precoce e outras questões ligadas ao tema.

A Semana nacional de prevenção gravidez na adolescência foi criada por meio de lei federal, e incluída no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), para conscientizar a população brasileira sobre a necessidade, de se evitar a gravidez na adolescência. De acordo com números da Organização Mundial da Saúde O Brasil tem 68,4 bebês nascidos de mães adolescentes a cada mil meninas de 15 a 19 anos, o índice brasileiro está acima da média latino-americana, calculada em 65,5. No mundo, a média é de 46 nascimentos a cada mil, já em países desenvolvidos como os EUA, o índice é de 22,3 nascimentos cada 1 mil adolescentes de 15 a 19 anos.

Facebook
Instagram